Barriguda? Eu???

Hoje eu e o Cris nos divertimos muito vendo as fotos da evolução da barriga na gestação! Foi muito divertido olhar as primeiras fotos e lembrar da nossa felicidade fazendo a comparação e da nossa alegria ao mostrar as fotos para a família e para os amigos. E a minha ansiedade em fazer os posts para o blog e colocar aqui as fotos? Só eu mesma!

Para lembrarem as primeiras fotos: “barrigudinha” (fotos com 8,13 e 17 semanas) e “barriguda… a evolução” (foto com 27 semanas).

Ficamos imaginando o que o pessoal comentou quando mostramos as fotos… deviam pensar que estávamos loucos de enxergar alguma diferença, hehehehe!!

Bem, o Cris, naquela época, já me chamava de barrigudinha… agora a coisa ficou mais intensa, mais direta, barriguda, pançuda, barriga cambota e até transporte são os nomes carinhosos que recebo! “Transporte” se deve a um amigo espanhol que disse que só fui aceita no clube da cerveja de quinta-feira (em um dia que o Cris ia sozinho e aceitou a minha companhia) porque estava transportando o Pedro, que na verdade quem estava acompanhando o Cris era o Pedro, e não eu… ok, comecei a ser ignorada fisicamente 😛

Mas agora a barriga esta realmente grande, tivemos uma evolução considerável. Hoje completamos 32 semanas de gestação, pesando 69kg, ou seja, aumentei mais ou menos 7kg (ou 7,5kg) desde o início da gestação. Segundo os sites especializados, a partir de agora é possível que eu aumente até meio quilo por semana, pois nesta fase final o Pedro ganhara muito peso (aproximadamente metade do peso que terá ao nascer). Caramba… confesso que isso me assusta um pouco, mas vamos em frente!!
O Pedro deve estar com aproximadamente 42 centímetros e 1,7kg, mas saberemos certinho no dia 12/06, dia da próxima (e última) ecografia.

Como poderão ver nas fotos abaixo a barriga está realmente grande, e nesta última semana (após a última foto) ela parece estar mudando não só de tamanho, mas de formato também, ficando cada vez mais alta. Isso tem me trazido um pouco mais de desconforto ao dormir, uma pequena dificuldade de respirar mesmo quando parada (dependendo da posição) e uma dor bem forte abaixo da primeira costela do lado direito. Segundo o médico, essa dor se deve a presença da vesícula biliar no local, então quando o Pedro chuta ali naquele cantinho, dói mesmo!

C’est la vie!! 😉
E o que tenho a dizer é que estou muito feliz com tudo isso! A emoção tem tomado conta dessa mamãe nesta fase final da gestação (simmmm, estamos no último trimestre), onde a reparação para o parto está mais intensa. E com o Pedro respondendo aos nossos carinhos com chute e muitas cambalhotas, não tem como não se emocionar a cada dia!

Querem ver como o Pedro tá grandão?

7meses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *